Será que o Mobile tem lugar numa sala de aula?

Escrito por Segunda-feira 9 Março 2015

Será que o Mobile tem lugar numa sala de aula?
Os dispositivos móveis têm sido encarados com "maus olhos" por parte das entidades escolares durante algum tempo, ao ponto de as administrações proibirem o uso dos smartphones nas as salas de aula (eu própria fui chamada a atenção por mexer no telemóvel durante a aula). Acho que todos podemos concordar que os dispositivos móveis podem certamente desempenhar um papel negativo na escola (podem tornar-se numa grande distração, promover o bullying entre outros comportamentos inadequados e a lista continua ..) mas a realidade é que nem sempre é assim.

Diane Barry, um professor de espanhol do 8º ano explica que que proibir os estudantes de usar seus telemóveis é uma "uma batalha difícil que nunca pode ser ganha, mas se as crianças puserem de lado o desejo de ver o e-mail, as atualizações nas redes sociais e assistir à Netflix, os dispositivos móveis podem ser uma grande ferramenta para todos".

Este é, talvez, um indicativo de que chegou a hora de começar a aceitar os smartphones e tablets na escola e explorar os benefícios que estas ferramentas podem oferecer a este cenário. O "vício" pela tecnologia só vai aumentar, especialmente entre os jovens, por isso, se não os podes vencer, junta-te a eles. 

Estimular a participação

Só de imaginar a minha sala de aula do ensino secundário numa manhã de segunda-feira, sinto-me mal pelos meus professores. Eles basicamente têm de recorrer a métodos de suborno (principalmente com comida) para fazer com que alguém se expresse na aula. Parte dessa falta de participação pode ser atribuída às personalidades mais tímidas contudo, a maior parte dos estudantes simplesmente não quer participar porque estão aborrecidos ou não se sentem obrigados a fazê-lo.  A integração de dispositivos móveis em discussões na sala de aula pode realmente, aumentar o nível de participação de muitas maneiras.

Para resolver o problema de difusão de responsabilidade, bem como ajudar as crianças que são muito tímidas a falar, os professores utilizam métodos de pesquisa, em que todos os alunos devem responder a questões /dar a sua opinião através da tecnologia.

Aqui, não há lugar para se esconderem ou passar a questão para outro colega - uma oportunidade para aqueles que não estão à vontade a falar na sala de aula e que agora têm outra forma de se expressarem. Este é um excelente ponto de partida para aumentar a discussão na sala de aula e pedir aos alunos para refletirem sobre um determinado tópico incentivando assim, a participação através das respostas no mobile.
Será que o Mobile tem lugar numa sala de aula?

Os Jogos nos smartphones e tablets também pode ser usados nos grupos mais jovens como uma técnica para implementar novos conceitos e manter a atenção dos alunos. Sabemos que as crianças são facilmente atraídas por jogos de computador  e vídeos, como tal, recorrer a este passatempo para disfarçar a aprendizagem é um método de ataque furtivo que já foi comprovado como sendo bastante eficaz. 

Quando os alunos têm um smartphone na mão, facilmente têm acesso a toda informação sobre qualquer assunto (podemos assumir que ninguém vai tirar da prateleira a velha enciclopédia), por isso, mais facilmente estes alunos vão poder contribuir com fatos interessantes uma vez que têm acesso imediato à fonte a partir dos seus dispositivos. 

Diane já viu o sucesso desta nova realidade: "Os alunos podem usar os seus smartphones como ferramenta de pesquisa rápida ... os meus estudantes usam os seus telefones para procurar palavras em espanhol e para ouvirem a pronúncia, assim como recorrem aos guias de estudo que são livros on-line que ajudam o aluno a fazer uma revisão rápida antes do teste". 

Custos e Benefícios

Uma das maiores despesas das escolas são os livros -  milhares de reais são gastos em volumes e volumes que, constantemente, necessitam de revisões e nem sequer são usados ​​por estudantes na metade do tempo. Por que não fazer um investimento num dispositivo para todos os estudantes com todas as informações necessárias para qualquer curso com atualizações instantâneas?  Melhor ainda, aderir à revolução BYOD com a aprovação geral na comunidade e eliminar o custo totalmente. 

Há também uma oportunidade em termos de custo - e sanidade - quando começas a refletir sobre todos os documentos que são diariamente distribuídos pelos estudantes - o papel, as canetas, as tarefas de casa, um misto de confusão dentro da mochila do aluno. Imagina um aplicativo onde os alunos têm acesso aos exercícios e podem submeter a resolução dos mesmos, fazer o download de notas e informações que eles possam ter perdido, entrar nos chats e fóruns onde podem falar com outros colegas e ajudar-se mutuamente, etc 
Será que o Mobile tem lugar numa sala de aula?

Disponibilizar a informação escolar eletronicamente,  dando aos estudantes a alternativa para gravar notas através de fotos ou vídeos, e criar uma comunidade mobile, sem dúvida que a organização da rotina do aluno poderia ser melhorada e o "caos do material escolar" evitado. 

Preparar os alunos para alguns aspetos inevitáveis no seu Futuro

Tal como tivemos muitas aulas e trabalhos recorrendo às ferramentas do Microsoft Office, as crianças na escola agora terão que aprender os fundamentos da tecnologia que se irão manifestar no seu futuro. Embora nós não podemos prever exatamente que tipo de tecnologia será o futuro, é bastante claro que, no mínimo, os smartphones e redes sociais continuarão a fazer parte das necessidades básicas. Ser capaz de navegar sem problemas num dispositivo móvel é uma habilidade que será necessária (ou pelo menos muito útil) para praticamente todas as profissões. Como tal, a incorporação destes dispositivos no sistema de ensino logo desde o início vai contribuir para a preparação dos alunos. 

Outra maneira de integrar dos dispositivos móveis para aumentar o potencial do aluno é adicionar ao ensino, algumas bases de programação no seu currículo: ensinar o básico de codificação, arquitectura de uma app, etc. Podes até achar que é um absurdo expor as crianças a este assunto complexo, mas acontece que algumas delas vão realmente apreciá-lo e demonstrar o seu talento!  Vimos um exemplo muito interessante na Cimeira Web Dublin, onde um grupo de crianças denominado de CoderDojo estava a aprender tudo sobre codificação e tecnologia e estavam mesmo a adorar! Não existe mal nenhum em dar algumas luzes sobre programação e desmistificar este sector. 

Desta forma, lutar contra as crianças para não trazerem os dispositivos móveis para a sala de aula é definitivamente uma causa perdida. Permitir smartphones e / ou tablets para as crianças interagem com o que se sentem mais confortáveis e com os temas que mais lhes interessam mantendo-as mais participativas, provavelmente, vai tornar a aprendizagem mais divertida.

Está na hora de dizer adeus ao velho estigma do telefone e dar uma oportunidade a este novo conceito. 

Traduzido por Catarina Crespo



Insira seu endereço de e-mail