Dicas para Agências: Como promover sua agência com publicidade on-line

Escrito por Terça-feira 30 Maio 2017

Dicas para Agências: Como promover sua agência com publicidade on-line
Se você lê nosso blog regularmente, provavelmente se lembra do artigo que publicamos recentemente sobre o papel que as redes sociais desempenham na imagem da sua marca. Hoje estamos de volta com um artigo que cobre um tema que vai de mãos dadas — publicidade on-line.

Defina o público-alvo com precisão

Quem são as pessoas que você deseja chamar atenção? Pode parecer uma pergunta óbvia, mas é um ponto muito importante a ponderar, pois servirá como base de sua estratégia de publicidade. Campanhas de marketing on-line não tem uma receita única — por exemplo, uma grande corporação nunca usaria a mesma estratégia de um pequeno negócio.

Depois de definir seu público, você já está com meio caminho andado. Quanto ao resto do trabalho, há alguns pontos-chave a considerar:
 
  • Qual é a sua maior vantagem competitiva?
  • O que você entrega de valor?
  • Qual a sua experiência?
  • Qual os perfis de seus clientes existentes?
  • Por que um cliente deve escolher você em vez de um concorrente?

Depois de responder a estas perguntas, você está pronto para determinar os tipos de clientes que estarão interessados nos seus serviços e poderá começar a segmentar eles.

Públicos diferentes. Plataformas diferentes.

Uma das razões pelas quais a definição do seu objetivo é tão fundamental é que o resultado disso irá definir como você deve adaptar suas campanhas para cada plataforma. Por exemplo, se você determinou que seus clientes ideais são de uma faixa de idade mais jovem, você pode encontrar melhores resultados a partir de ferramentas como Twitter. Se você está focando em organizações profissionais, LinkedIn pode ser uma direção mais relevante para seus anúncios.

Aqui está uma breve lista dos canais de publicidade mais utilizados, junto com seus prós e contras.

Google / Bing

Prós
  • Segmentação por palavras-chave
  • Acompanhamento detalhado de campanhas
  • Diversas opções de segmentação de campanha
  • Você tem muito controle sobre sua estratégia e acesso a dados extensos

Contras
  • Mesmo um orçamento pequeno precisa ser substancial
  • Há muita concorrência
  • É necessário investir bastante tempo e fazer um acompanhamento cuidadoso para fazer lucros com o orçamento que você tem para trabalhar
  • Pode ser um desafio segmentar adequadamente um público-alvo

Facebook

Prós
  • Segmentação precisa e detalhada
  • Fácil acesso e uso
  • Acessível para orçamentos de todos os tamanhos
Contras
  • As estatísticas do Facebook são freqüentemente exageradas
  • Misturar negócios e Facebook não é um conceito universalmente aceito — isto varia entre diferentes culturas
  • O Facebook ajuda você a ganhar notoriedade, mas os benefícios disso não necessariamente se refletem em resultados de venda

Twitter

Prós
  • Opções de segmentação atraentes
  • Acessível para orçamentos de todos os tamanhos
  • Permite iniciar conversas com a comunidade
Contras
  • As estatísticas do Twitter nem sempre são as mais confiáveis
  • As ferramentas que o Twitter oferece não estão disponíveis em todos os países
  • Audiência limitada

LinkedIn

Prós
  • Audiência profissional
  • Segmentação muito atraente
  • Possibilidade de criar referências em torno de uma marca
Contras
  • Muito caro
  • Melhor para segmentar nichos
  • Difícil fazer lucros nas campanhas

Medindo o ROI e o CAC

Se você não estiver familiarizado com publicidade digital, esses acrônimos provavelmente não significam tanto para você, mas em breve eles serão seus melhores amigos!

ROI significa Retorno Sobre Investimento. Basicamente, essa métrica permite que você saiba se sua estratégia de publicidade foi um sucesso ou não. O cálculo é muito simples - tudo o que envolve é medir o que você ganhou contra o que você gastou. Se você gastou R$1.000 em publicidade e depois os negócios gerados com os clientes a partir dessa campanha lhe renderam R$ 10.000, o ROI é positivo e a operação pode ser considerada um sucesso.

A parte desafiadora do cálculo ocorre quando você precisa determinar que tipo de receita seus gastos com publicidade geraram.

Às vezes é fácil descobrir a taxa de cliques ou a taxa de conversão do seu anúncio (a porcentagem de visitantes que viram o anúncio e clicaram, ou quem entrou em contato com você após esse clique). Em outros casos, determinar o impacto é mais difícil (por exemplo, você exibe um banner publicitário, seu cliente potencial vê, não clica, mas visita seu site posteriormente porque ele viu seu anúncio).

De formar geral, diferentes ferramentas de acompanhamento à sua disposição podem dar uma idéia do nível de eficiência das suas campanhas, mas além disso, você pode observar um aumento de visitas ao seu site e , bem como mudanças nas vendas. Tudo isso lhe dirá se suas campanhas são eficazes ou não.

Muitas vezes, quando avaliamos as primeiras campanhas, os nossos olhos tendem a ir diretamente para as despesas. No entanto, o montante gasto não é o melhor indicador de sucesso — neste caso, o melhor indicador é o CAC. CAC significa Custo de Aquisição de Cliente. Se você gastar R$1000 e com estes você adquire 100 clientes, o CAC é de R$10. Com base nos preços praticados rapidamente você poderá descobrir se é rentável ou não. O CAC também é um bom indicador para usar quando metas são definidas.

Quanto devo gasta?

Compreensivelmente, a maioria das empresas não declara publicamente o montante que gastam em publicidade (o que é bom, porque como vimos anteriormente, este número não significa muito). No entanto, é importante saber que, com base no seu orçamento, certas plataformas são mais adequadas do que outras.

Os exemplos abaixo são genéricos. Você sempre encontrará exceções (especialmente para produtos de nicho), mas como regra geral, eles podem lhe dar uma boa indicação de tendências típicas.

Se você quiser lançar uma campanha com o Google AdWords, gastar menos de R$500 por mês não lhe dará muita visibilidade. Google é um espaço extremamente competitivo, especialmente no setor de novas tecnologias, mas mais importante do que o orçamento mensal máximo é a regularidade das campanhas. Lançar uma campanha de duas semanas no Google Adwords a cada três meses é contraproducente. Campanhas ganham mais potencial conforme evoluem, de modo a fragmentação dos anúncios irá impactar negativamente nos resultados que você poderá atingir.

Facebook e Twitter são mais acessíveis. Executar campanhas curtas com um orçamento pequeno é uma boa maneira de ver as tendências antes de investir mais. Facebook também permite mais criatividade.

LinkedIn é mais caro do que Facebook ou Twitter, mas não exige a regularidade que o Google faz.

Como você deve começar?

No final, não há uma estratégia perfeita e nenhuma garantia de que a execução de anúncios trará um retorno sobre o investimento. Estes canais levam tempo, investimento e um bom acompanhamento para entregar o que prometem. Porém, uma coisa é certa, essa uma das melhores formas de mostrar a sua mensagem para as pessoas certas, o que pode ser um trunfo considerável para promover a sua marca.



Insira seu endereço de e-mail